Cirrose

Cirrose é o nome dado para um conjunto de anormalidades decorrentes de doenças crônicas do fígado, que levam à gradual substituição do tecido sadio do fígado por áreas de fibrose, cicatrizes, tornando o fígado, um órgão habitualmente de consistência firme-elástica e superfície lisa, em uma estrutura endurecida e de superfície irregular.

Em virtude da importância do fígado para o bom funcionamento de todo o organismo, a cirrose é uma doença que não se restringe ao próprio órgão, mas traz manifestações por todo o organismo. Estas manifestações, no entanto, não surgem em todos os indivíduos.

A cirrose pode estar presente por anos sem que o paciente apresente quaisquer manifestações típicas da doença, mas, quando manifesta-se, geralmente traz sintomas graves e debilitantes, que motivam a internação hospitalar e, eventualmente, a necessidade do transplante de fígado.

Nas fases mais avançadas da doença, os pacientes podem apresentar como sintomas:

  • Icterícia, que é a coloração amarelada da pele e dos olhos;
  • Ascite, que é o acúmulo de água no interior do abdome;
  • Hemorragias digestivas;
  • Confusão mental;
  • Infecções;
  • Fadiga;
  • Inapetência;
  • Emagrecimento involuntário.

Na maioria dos casos, a cirrose é provocada pelo consumo excessivo e prolongado de álcool, infecções pelas hepatites B ou C e, mais raramente, por um grande número de outras doenças. Assim sendo, é possível que o indivíduo desenvolva cirrose sem nunca ter colocado uma gota de álcool na boca!

Para sua prevenção é fundamental um estilo de vida sadio, com consumo sadio de bebidas alcóolicas, atividade física regular, evitar a obesidade e realizar exames para diagnóstico de outras doenças do fígado como as hepatites virais e a esteatose hepática. É importante ressaltar que o consumo de álcool leva à cirrose quando o indivíduo consome grandes quantidades por um tempo prolongado.

De modo geral, para homens estima-se que o consumo de cerca de 40 gramas de álcool ao dia e, para mulheres, 20 gramas ao dia sejam considerados seguros. Isto equivale, para o homem, a 2 latas de cerveja, 1 taça de vinho ou 1 dose de uma bebida destilada ao dia. Para a mulher, metade disto. Para indivíduos que possuem outras doenças do fígado, como a hepatite C, por exemplo, a quantidade de álcool que pode levar à cirrose pode ser bem menor, de modo que geralmente recomenda-se que abstenham-se completamente do uso de álcool.

Como as doenças do fígado são importantes, potencialmente graves e debilitantes, sempre que houver qualquer suspeita, o médico deverá ser consultado, sendo o gastroenterologista o melhor especialista para estabelecer um diagnóstico preciso, definir a gravidade da doença e o tratamento necessário. Hepatologista é aquele gastroenterologista que concentra-se especificamente nas doenças do fígado e também pode auxiliar nesta situação.

Fonte: Sociedade de Gastroenterologia de São Paulo

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *