Câncer do Pâncreas

Poucos tumores são tão complexos quanto o câncer de pâncreas. A localização do pâncreas no organismo, protegido por diversos outros órgãos, a natureza silenciosa da doença e seus sintomas pouco específicos tornam sua detecção precoce muito difícil na maioria dos casos. Desta forma, muitos indivíduos, quando diagnosticados, apresentam doença avançada e o tratamento nem sempre apresenta bons resultados nestas fases.

Os pacientes que apresentam esta doença apresentam sintomas frustros no início, como dor abdominal incaracterística, dor na região lombar, perda de apetite e de peso. Alguns tumores do pâncreas também promovem obstrução do canal responsável pelo escoamento da bile produzida pelo fígado, levando o indivíduo a apresentar-se com icterícia, que é a coloração amarelada da pele e dos olhos. Sintomas indiretos desta obstrução do canal biliar também incluem coceira pelo corpo, diarréia com fezes claras e urina bastante escura, como um café forte.

Para o seu diagnóstico, na maioria das vezes se fazem necessários exames de imagem como tomografia computadorizada e ressonância magnética. Além de identificarem lesões suspeitas, podem fornecer informações adicionais sobre possíveis diagnósticos alternativos e sobre o estadiamento da doença. Se o quadro clínico em conjunto com os achados dos exames de imagem não forem suficientes para um diagnóstico de certeza é preciso que o paciente se submeta à coleta de biópsias, que podem ser obtidas por técnicas pouco invasivas, como a biópsia dirigida por radiologia intervencionista ou a biópsia dirigida por ultrassonografia endoscópica, ou por cirurgia.

Como dito anteriormente, o tratamento do câncer de pâncreas ainda é um grande desafio. Sua localização torna as cirurgias para remoção do tumor particularmente difíceis do ponto de vista técnico, mas atualmente estes são procedimentos de rotina realizados por cirurgiões experientes. A complementação de tratamento com quimioterapia e radioterapia pode ser necessária após a cirurgia ou quando esta não for o tratamento mais adequado pelo estágio da doença. Nas fases mais avançadas da doença o câncer de pâncreas promove muitos sintomas debilitantes, mas um grande número de procedimentos pouco invasivos e cirurgias podem promover a melhora destes sintomas e, logo, da qualidade de vida do paciente.

Fonte: Sociedade de Gastroenterologia de São Paulo

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *